Fernando Bezerra entrega cargo de líder do governo no Senado

Doação

Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PIX Email: pordentrodapolitica2022@gmail.com

Publicidade

Fernando Bezerra entrega cargo de líder do governo no Senado



O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) entregou nesta manhã (15) o cargo de líder do governo no Senado. O pedido foi formalizado ao presidente Jair Bolsonaro, “a quem o senador agradece a confiança no exercício da função”, diz Bezerra em nota.

A decisão foi anunciada no dia seguinte à derrota de Bezerra no Senado na disputa por uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU), que teve como escolhido pelo plenário o senador Antonio Anastasia (PSD-MG).

Anastasia conseguiu 52 votos e conquistou a vaga com larga vantagem sobre os outros dois concorrentes, Bezerra, e Kátia Abreu (PP-TO). A senadora teve 19 votos e o ex-líder do governo obteve apenas sete.

Fernando Bezerra foi um dos porta-vozes do governo durante a CPI da Pandemia. Bezerra, ao invés de fazer perguntas, recebeu a missão de fazer um apanhado do que o governo fazia ao longo da pandemia.

Bezerra também foi responsável por articular os interesses do governo na votação da PEC dos Precatórios e outras pautas importantes, costurando apoio junto a outros senadores para derrubar a resistência da Casa com o Palácio do Planalto.

O analista de política da CNN Gustavo Uribe disse que Bezerra se sentiu traído pelo baixo empenho do governo na articulação para sua eleição ao TCU. Em conversa com o presidente, o ex-líder teria dito que havia falta de legitimidade junto à base aliada.

O governo, segundo Uribe, tem a preocupação com o segundo turno da votação da PEC dos Precatórios no Senado, que deve acontecer ainda nesta quarta (15) e Bezerra foi o responsável por articular o apoio na Casa, inclusive, da oposição.

Eduardo Gomes, que é líder do governo no Congresso Nacional, deve acumular também o cargo de líder no Senado, temporariamente. Mas o Planalto avalia os nomes de Jorginho Melo (PL-SC) e Marcos Rogério (DEM-RO), diz o analista. Ambos fizeram parte da tropa de choque do governo na CPI da Pandemia ao lado de Bezerra.

*CNN

Postar um comentário

0 Comentários